Linha de transmissão de energia. Foto: Agência Brasil

O Diário Oficial de quarta-feira publicou o edital de dois leilões para contratação de energia nova A3 e A4 (para início de geração em três e em quatro anos). Esses certames tiveram qualificação recomendada na última reunião do conselho do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), em 27 de abril.

Leilões de energia nova visam à expansão do sistema elétrico e buscam atender às demandas das distribuidoras que integram o Sistema Interligado Nacional (SIN). Poderão participar projetos eólicos, solar fotovoltaicos, hidrelétricos e termelétricos a biomassa. Os leilões serão realizados em 25 de junho.

Os contratos variam de 20 a 30 anos, a depender da fonte de energia. O edital do leilão e seus anexos receberam 45 contribuições de 15 agentes setoriais em consulta pública encerrada em 30 de março.

Linha de transmissão

A Aneel abriu na quinta-feira consulta pública para colher sugestões sobre a inclusão de um novo lote no Leilão de Transmissão nº 2/21. Esse lote se destina à construção de novas instalações de transmissão no Amapá, a fim de aumentar a segurança no fornecimento de energia no estado por meio da construção de uma linha de transmissão em Macapá, com 10 quilômetros, e de uma subestação.

A obra deve levar 42 meses com investimentos da ordem de R$ 125 milhões. Com essa inclusão o leilão passa a considerar a construção e a manutenção de 902 quilômetros em linhas de transmissão e de 1 mil megavolt-amperes (MVA) em capacidade de transformação de subestações, com investimentos em torno de R$ 2 bilhões.