Foto: Marcos Corrêa/PR

Nos bastidores, as lideranças do Democratas tem se movimentado no sentido de definir qual será o posicionamento do partido em 2022. Enquanto uma ala defende apoiar um dos candidatos já colocados, outra ala acredita que o partido teria força para lançar um nome à presidência da República. Para avaliar a possibilidade, a presidência do DEM encomendou uma pesquisa em que os principais nomes são testados. De acordo com informações colhidas pela Arko Advice, o presidente da sigla, Antônio Carlos Magalhães Neto (ACM Neto), deve se reunir ainda nesta segunda-feira (24) com lideranças do partido para analisar os resultados.

Por enquanto, um dos nomes mais fortes é do ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, que pode receber uma pequena estrutura de pré-campanha, de modo a avaliar qual a receptividade real do nome entre a população.

Por outro lado, também há ponderações de que essa indicação afastaria o partido dos eleitores de Bolsonaro. Pesa o fato do DEM ter dois nomes na alta cúpula do governo: a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, e o ministro da Secretaria Geral da Presidência da República, Onyx Lorenzoni.

Também circula a informação de que o próprio ACM Neto deve ter uma atuação mais focada na Bahia.