Foto: SOPA Images/Getty Images

Quando questionado sobre a obrigação de contratação das térmicas a gás definida no parecer da Medida Provisória 1031 divulgado ontem, o líder do governo, Ricardo Barros (PP-PR) disse à Arko Advice que o relator, Elmar Nascimento (DEM-BA) ainda está trabalhando em mudanças em seu relatório e que essas alterações devem ser apresentadas durante a leitura do relatório em Plenário.

Outras lideranças do centrão ouvidas pela Arko se dizem otimistas quanto à aprovação do projeto, uma vez que o relator tem se mostrado aberto a negociar o texto.

O parecer apresentado por Elmar estabelece que o governo precisará contratar 6.000 MW de termelétricas movidas a gás natural. A ideia é incentivar obras de infraestrutura e aumentar o uso do combustível, que é pouco difundido no Brasil. Contudo, o tema já foi avaliado em outro momento no Congresso – durante a votação da Nova Lei do Gás. Na ocasião, as sugestão foi derrubada.

Após diálogo com o Ministério da Economia e líderes da Câmara, Elmar modificou alguns pontos do seu parecer, mas decidiu manter, por conta própria, artigos considerados polêmicos pelo governo federal.