Divulgação/IBGE

O Supremo Tribunal Federal STF (STF) decidiu, em Plenário, que o governo Federal deverá tomar as “providências necessárias” para realizar o Censo Demográfico do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2022. A decisão foi oficializada nesta sexta-feira (14).

Foram 6 votos favoráveis ao adiamento do Censo – que estava programado para ocorrer em 2020, mas, por causa da pandemia, teve sua data provisoriamente alterada para 2021. Os ministros Dias Toffoli, Rosa Weber, Cármen Lúcia, Alexandre de Moraes, Roberto Barroso e Gilmar Mendes entenderam pela mudança.

O ministro Marco Aurélio, relator do caso, havia determinado que o governo tomasse as providências necessárias para realizar o Censo em 2021. Além dele, Edson Fachin também votou pela realização do levantamento neste ano.

A decisão de não realizar o Censo foi tomada depois de cortes dos recursos previstos no Orçamento da União de 2021.