A Arábia Saudita suspendeu onze estabelecimentos exportadores de carne de aves do Brasil. A decisão chegou ao governo brasileiro sem contato prévio das autoridades sauditas e não há conhecimento sobre as motivações ou justificativas que levaram as suspensões. Em uma publicação da Saudi Food and Drug Authority (SFDA) consta apenas uma nova lista de plantas brasileiras autorizadas a exportar e exclui os referidos estabelecimentos, que antes tinham a permissão.

Até o momento, apenas o Brasil foi objeto de atualização de lista de exportadores de carne de aves. Em nota, o Ministério das Relações Exteriores ressaltou “os elevados padrões de qualidade e sanidade seguidos por toda cadeia de produtos de origem animal, assegurados por rigorosas inspeções do serviço veterinário oficial”. A pasta garantiu que todos os requisitos sanitários estabelecidos por mercados de destino são integralmente cumpridos.

De acordo com o Itamaraty, a pasta já entrou em contato e pediu esclarecimentos para as autoridades da Arábia Saudita e da embaixada do país em Brasília. “Todas as vias bilaterais e multilaterais serão empregadas com vistas à pronta resolução da questão. Caso se comprove a interposição de barreira indevida ao comércio, o Brasil poderá levar o caso à OMC”, disse em nota.