Início Coronavírus Portugal prorroga restrição de voos vindos do Brasil

Portugal prorroga restrição de voos vindos do Brasil

Portugueses que queiram voltar ao país precisam apresentar teste negativo para covid e passar por quarentena. A medida agora vale até o dia 15 de abril

Foto: Jussara Ramos/Divulgação

Portugal prorrogou a suspensão de voos vindos do Brasil até 15 de abril, sendo permitidos apenas voos humanitários e de repatriamento. A proibição vale nos dois sentidos: Brasil-Portugal e Portugal-Brasil. A decisão comunicada pelo Ministério da Administração Interna de Portugal nesta segunda-feira (29), vale também para o Reino Unido e prolonga a restrição que foi adotada em janeiro de 2021.

Segundo o Ministério das Relações Exteriores, desde o início do ano, 733 cidadãos brasileiros já foram repatriados. Os interessados devem verificar diretamente com as companhias aéreas a marcação ou eventual reaproveitamento de bilhetes. Somente poderão ingressar os passageiros com bilhetes confirmados pelas companhias. 

Os passageiros autorizados a regressar a Portugal, provenientes da Grã-Bretanha ou do Brasil, têm de apresentar teste negativo de covid-19 realizado no máximo 72 horas antes da partida e de quarentena durante 14 dias.

Segundo as autoridades locais, o país suspendeu os voos de e para o Brasil e o Reino Unido para evitar a propagação de variantes do coronavírus. A nova variante, inicialmente descoberta na Grã-Bretanha, foi apontada por especialistas portugueses como uma das responsáveis pelo aumento no número de casos no início de 2021, aumentando o número de hospitalizados nos hospitais lusitanos. Após a delimitação, contudo, o número de hospitalizados pela covid-19 diminui na nação ibérica.

Desde o início da pandemia, de acordo com a Universidade Johns Hopkins, Portugal contabilizou 16.837 mortes e 820.407 casos de covid-19.

Autor

  • Pedro é estudante de jornalismo da Faculdade Cásper Líbero, São Paulo, e participou da fundação da CNN no Brasil, trabalhando por um ano na emissora. Atualmente, direto da capital federal, cobre política e economia em O Brasilianista e na Arko Advice.