Michael Melo/Metrópoles

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recebeu, nesta sexta-feira (26), um novo pedido para o uso emergencial da vacina russa Sputnik V. Em comunicado, a agência informou que o laboratório União Química, que representa o imunizante no país, já havia dado entrada em uma requisição semelhante em janeiro, que foi devolvida por não apresentar os requisitos mínimos.

Com o novo pedido, a Anvisa informou que o antigo será cancelado. A agência tem 24 horas para checar se os documentos necessários constam no pedido. Se houver alguma pendência, o laboratório terá sete dias úteis para dar um parecer.

Um contrato para a aquisição de 10 milhões de doses da Sputnik V, que têm previsão de chegada a partir de abril foi assinado pelo governo federal. Os governos da Bahia, Amazonas e Pará também fecharam acordos que somam 13,7 milhões de vacinas. Mais 37 milhões do imunizante foram comprados pelo Consórcio do Nordeste