Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

Uma moção de apelo internacional chamando a atenção do mundo para a necessidade do Brasil em obter vacinas contra a covid-19 foi assinada por 65 senadores e deve ser votada em Plenário na terça-feira (23). Com o ato, os parlamentares têm o intuito de obter 100 milhões de doses, adiantando, assim, o cronograma de vacinação apresentado pelo Ministério da Saúde.

Se aprovado, o documento será encaminhado a todos os países membros do G20, para a Organização Mundial da Saúde (OMS), países da OCDE, parlamentos europeu e inglês e Congresso americano, para embaixadores do Brasil no mundo, embaixadores estrangeiros no Brasil, empresas produtoras de vacinas, todos os presidentes das comissões de Relações Internacionais dos principais países e imprensa nacional e internacional.

Durante reunião da Comissão Temporária da Covid-19, nesta segunda-feira (22), a senadora Kátia Abreu (PP-TO), presidente da Comissão de Relações Exteriores (CRE) do Senado, apresentou um relatório informando que o Brasil precisa de 100 milhões de doses de vacinas contra a doença com urgência, para que um terço da população seja imunizada e a curva de infecção diminua.

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, pediu, na última sexta-feira (19), à vice-presidente dos Estados Unidos, Kamala Harris, autorização para que o Brasil compre vacinas contra a covid-19 estocadas pelos EUA e sem previsão de uso em solo americano.

O senador Wellington Fagundes (PL-MT), relator da comissão, reforçou o apelo aos países que já possuem vacinas em estoque, principalmente aos Estados Unidos, para que mandem para o Brasil esses lotes excedentes. O ato seria um “legítimo e oportuno exercício de diplomacia”.