foto: Tony Winston/ Ministério da Saúde

A primeira remessa de vacinas covid-19 oriundas do consórcio Covax Facility, com 1.022.400 doses, chegou ao Brasil no último domingo (21). Os imunizantes da AstraZeneca/Oxford foram recebidos pelo ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, e a representante da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), Socorro Gross.

A vacina foi produzida na Coreia do Sul pelo laboratório SK Bioscience e adquirida via Fundo Rotatório da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) em parceria com a Organização Mundial da Saúde (OMS).

O primeiro lote de vacinas da Covax Facility será distribuído aos estados e Distrito Federal de forma proporcional e igualitária já nos próximos dias, de acordo com o Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19 (PNO).

“O Governo Federal já viabilizou, até o momento, 30 milhões de doses aos estados e municípios. Até o final de março, mais 15 milhões de doses serão disponibilizadas aos brasileiros. Isso já nos permite imunizarmos cerca de 38% de todos os grupos prioritários com a primeira dose de vacina. Já somos a quinta nação que mais vacina no mundo”, disse Airton Soligo, assessor especial do Ministério da Saúde.

Servidor da Fiocruz prepara vacina de Oxford/AstraZeneca para a primeira aplicação no Brasil. Foto: Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

Até o final de março, serão entregues mais 1,9 milhão de doses do mesmo fabricante. Mais 9,1 milhões de doses da AstraZeneca/Oxford devem chegar ao país até maio. O cronograma está sujeito a alterações. O contrato firmado pelo Governo Federal junto à Covax, em setembro de 2020, prevê 42,5 milhões de doses de vacinas contra a covid-19 ao país até o fim de 2021.

O consórcio Covax Facility é uma iniciativa global criada com o objetivo de fomentar o desenvolvimento e a produção de imunizantes contra a covid-19, permitindo o acesso justo e igualitário às vacinas através das parcerias com os laboratórios.