Foto: Divulgação/Anvisa

A busca de soluções imediatas para evitar o desabastecimento de anestésicos e de outros medicamentos utilizados para intubação de pacientes com Covid-19 foi pauta de reunião da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) com entidades que representam o setor de hospitais privados e com a Associação Médica Brasileira (AMB), nesta quinta-feira (18/3).

O grupo demonstrou um déficit significativo no estoque desses medicamentos. Representada pela Terceira Diretoria, a Anvisa, propôs a adoção de medidas de flexibilização para que esses insumos sejam disponibilizados aos serviços de saúde, sem prejuízo de sua eficácia, qualidade e segurança.

As entidades médicas poderão enviar solicitações individuais de serviços de saúde encaminhadas à Agência, diretamente para a Terceira Diretoria, de forma que possam ser avaliadas com maior agilidade.

Um painel com informações sobre a fabricação, importação e distribuição de anestésicos, sedativos, bloqueadores neuromusculares e agentes adjuvantes, entre outros medicamentos, empregados para a manutenção da vida de pacientes infectados pelo Sars-CoV-2, será disponibilizado pela Anvisa.