Presidente da República, Jair Bolsonaro, durante almoço em homenagem ao Presidente da Argentina, Mauricio Macri. Foto: Isac Nóbrega/PR

Na semana passada, o ministro da Agricultura, Pecuária e Pesca da Argentina, Luis Basterra, esteve em Brasília com a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Brasil, Tereza Cristina. A reunião foi realizada para avaliar medidas e estreitar a cooperação comercial entre Brasil e Argentina. Um ano após o início desse trabalho de aproximação, 49 dos 54 itens pendentes de resolução foram resolvidos.

Entre os temas que foram acordados estão a abertura e reabertura de mercados de farinhas, carnes, lácteos, grãos, pet food e frutas. A autorização da importação de camarões inteiros e limpos da Argentina e resolução de problemas sanitários na exportação de uvas e maçãs são exemplos de entraves antigos entre os dois países que foram resolvidos.

A ideia dessa aliança é que a partir da resolução de gargalos históricos, Brasil e Argentina se posicionem melhor internacionalmente, se consolidando como fornecedores globais de alimentos seguros e sustentáveis. Na nota conjunta à imprensa, divulgada após a reunião, além do desenvolvimento sustentável, foi destacada também a cooperação bilateral na área de pesquisa entre a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e o Instituto Nacional de Tecnologia Agropecuária (INTA), da Argentina.