Foto: Renato Costa/Framephoto/Estadão Conteúdo

Para o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, parte da visão negativa que recai sobre a política ambiental brasileira, deve-se à falta de uma “estratégia de comunicação mais eficiente e adequada”. Em entrevista à Arko Advice, o ministro disse que, agora, o ministério trabalha para melhorar a comunicação e “esclarecer equívocos e impressões imprecisas sobre a política ambiental em nosso país”.

Confira a entrevista na íntegra:


Como o senhor vê a presença de John Kerry no comando da política ambiental norte-americana

Um divisor de águas. Sério, preparado e comprometido com resultados, baseados em premissas reais e factíveis. Tivemos uma boa conversa e acredito que teremos condições de manter um diálogo muito produtivo.

A imagem do Brasil no exterior é muito ruim por conta da política ambiental. Como o senhor trabalha para mudar a imagem do país?

Vamos apresentar as questões de maneira franca, transparente e objetiva. Onde houver disposição de solucionar e trabalhar construtivamente, lá estaremos. Desejo, também, manter contatos com formadores de opinião no Brasil e no mundo para mostrar os desafios e avanços da política ambiental no país.

Na sua opinião, existe má vontade da opinião pública internacional ou deficiência de comunicação por parte do Brasil?

Ambos. Fomentou-se isso daqui de dentro do Brasil lá para fora, infelizmente. Por outro lado, também não tivemos a estratégia de comunicação mais eficiente e adequada. Estamos mudando isso. A comunicação do que estamos fazendo é essencial para esclarecer equívocos e impressões imprecisas sobre a política ambiental em nosso país.