Dep. Bia Kicis (PSL - DF). Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados

Deputados da ala bolsonarista do PSL estão confiantes de que o comando da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara será da deputada Bia Kicis (PSL-DF). Segundo eles, essa negociação não foi alterada com a prisão do deputado Daniel Silveira (PSL-RJ). A informação de que o nome de Bia Kicis continua o mais cotado para a presidência da comissão também foi confirmada pelo líder do DEM na Câmara, Efraim Filho (PB), e pela líder do PCdoB, Perpétua Almeida (AC).

A CCJ é considerada uma das comissões mais importantes da Câmara. É por ela que se inicia a tramitação de PECs dentro da Casa – será o caso da PEC Emergencial e da Reforma Administrativa. A expectativa do presidente da Câmara, deputado Arthur Lira (PP-AL), é que essa e outras Comissões Permanentes da Casa sejam instaladas nesta semana.

Pelo que a Arko Advice apurou, a CCJ segue reservada para o PSL e a decisão de indicar Bia Kicis precisa ser tomada pela maioria da bancada na Câmara. Como a indicação é fruto de acordo que levou Luciano Bivar para a 1ª Secretaria, o presidente do partido não tem interferido. Portanto, só haveria mudança na indicação se própria a ala bolsonarista do PSL desistisse de Bia Kicis. Também vale lembrar que a maioria da bancada acompanhou o deputado Major Vitor Hugo (GO) na decisão de apoiar Arthur Lira para a presidência da Câmara, a contragosto de Bivar, que preferia Baleia Rossi (MDB-SP).

A deputada Bia Kicis foi procurada pela reportagem mas informou que só vai se pronunciar depois de que a comissão for instalada.