Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

Por meio de uma carta à população brasileira, divulgada nesta segunda-feira (1/3), o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS) pediu adoção imediata de medidas, como, toque de recolher nacional a partir das 20h até as 6h da manhã, para evitar um colapso nacional das redes pública e privada de saúde.

No pior momento da crise provocada pela COVID-19, com índices de novos casos da doença alcançando patamares mais elevados em todas as regiões, estados e municípios. O CONASS sentiu a necessidade de fazer um apelo à comunidade brasileira e às autoridades.

Além do toque de recolher, o conselho listou outras providências:

  • Proibição de eventos presenciais como shows, congressos, atividades religiosas, esportivas e correlatas em todo território nacional, suspensão das atividades presenciais de todos os níveis da educação do país;
  • Fechamento de praias e bares;
  • Adoção de trabalho remoto sempre que possível;
  • Instituição de barreiras sanitárias nacionais e internacionais;
  • Adoção de medidas para redução da superlotação nos transportes coletivos urbanos; e
  • Ampliação de testagem e acompanhamento dos testados, com isolamento dos casos suspeitos e monitoramento dos contatos.

No entanto, o CONASS ressaltou que tais medidas só poderão ser executadas por governadores e prefeitos se for estabelecido no Brasil um “Pacto Nacional pela Vida”, reunindo todos os poderes, a sociedade civil, representantes da indústria e do comércio, das grandes instituições religiosas e acadêmicas do país.