Presidente da República Jair Bolsonaro. Foto: Isac Nóbrega/PR

O senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) e os deputados federais Tabata Amaral (PDT-SP) e Felipe Rigoni (PSB-ES) protocolaram nessa terça-feira (26) representação ao Tribunal de Contas da União (TCU) contra Presidência da República a respeito dos gastos do Executivo em alimentação. De acordo com os parlamentares, é necessária análise do TCU para averiguar excesso de gastos.

No domingo (24), foram veiculadas notícias sobre aumento de gastos do governo com alimentos. Em 2020, todos os órgãos do Executivo pagaram, juntos, mais de R$ 1,8 bilhão em alimentos. Foi um aumento de 20% em comparação com 2019.

Foram gastos R$ 15,6 milhões em leite condensado, R$ 32,7 milhões em pizza e refrigerante e R$ 2,2 milhões só em goma de mascar. A maior parte das compras e o montante mais alto é ligado ao Ministério da Defesa, com R$ 632 milhões com alimentação.

Portal da Transparência fora do ar

Entre a noite de terça (26) e quarta (27), o Portal da Transparência do governo ficou fora do ar. A Controladoria Geral da União (CGU) publicou nota de esclarecimento e disse que o portal “recebeu um volume de acessos muito grande, fora do habitual”. Segundo a CGU, a área de Tecnologia da Informação (TI) do órgão identificou a sobrecarga e está apurando detalhes para identificar as causas exatas.