O presidente Jair Bolsonaro durante solenidade de Ação de Graças, no Palácio do Planalto.

A aprovação ao governo Jair Bolsonaro despencou de 37% para 26%. É o que aponta a pesquisa Exame/Ideia Big Data divulgada nesta sexta-feira (22). A desaprovação, por outro lado, subiu de 38% para 45%. O percentual dos entrevistados que não aprovam nem desaprovam o governo oscilou de 24% para 26%.

Segundo o Ideia Big Data, a queda na popularidade do governo é expressiva, pois aconteceu “majoritariamente no Norte, Nordeste e em todas as faixas de renda”. Para isso, aponta o instituto, “a dinâmica do vírus, a incerteza sobre a vacinação, os desencontros de comunicação do Ministério da Saúde e percepção real do fim do auxílio emergencial” formam uma combinação de fatores amplamente negativa para Bolsonaro.

Embora haja uma divisão de responsabilidades quanto ao colapso do sistema de saúde em Manaus (AM) – 18% culpam a população em geral, 26% o governo do estado do Amazonas e 18% o governo federal – 60% dos entrevistados entendem que a situação de Manaus afetará a avaliação do governo Bolsonaro. 22% acreditam que não. E 18% não sabem responder.

Quanto à avaliação do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, 28% consideram seu trabalho “ótimo/bom”. 33% o avaliam como “regular”. E 32% consideram seu trabalho “ruim/péssimo”.

Vale registrar que os números da pesquisa Exame/Ideia Big Data guardam correspondência com os números da XP/Ipespe, que na segunda-feira (18) mostrou uma tendência similar – queda da aprovação do governo e aumento da desaprovação. No entanto, na quarta-feira passada (20), a sondagem do PoderData mostrou estabilidade na popularidade do presidente.