Por ocasião da posse do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, o presidente Jair Bolsonaro enviou uma carta ao chefe de estado destacando o interesse do Brasil em estreitar laços com o país norte-americano.

No documento, além de parabenizar Biden, Bolsonaro ressalta o histórico de cooperação entre os dois países e diz que “no campo econômico, o Brasil, assim como os empresários dos dois países, tem interesse em um abrangente acordo de livre comércio, que gere mais empregos e investimentos e aumente a competitividade global de nossas empresas”.

Ao mesmo tempo que alfineta a China, Bolsonaro oferece cooperação aos EUA na “reforma da governança internacional”, se referindo às mudanças pretendidas por Bolsonaro na Organização Mundial do Comércio (OMC) para “destravar as negociações e evitar as distorções de economias que não seguem as regras de mercado”. Ele também cita a indicação do Brasil à OCDE por parte dos EUA e diz que a adesão terá “impacto fundamental para as reformas econômicas e sociais em curso em nosso país”.

O texto também trata sobre as questões climáticas, tema de desgaste recente entre os dois presidentes. Diz que “para o êxito no combate à mudança do clima, será fundamental aprofundar o diálogo na área energética” e que “o Brasil está pronto para aumentar a cooperação na temática das energias limpas”.