Foto: Michel Jesus/Câmara dos Deputados

O conselho de ética do PSL decidiu adiar a decisão sobre uma possível punição a 20 deputados bolsonaristas que se organizaram para retirar a sigla do bloco criado por Rodrigo Maia (DEM-RJ) e Baleia Rossi (MDB-SP). Caso o colegiado entenda que houve infração, seria o primeiro passo para uma possível expulsão dos parlamentares, liderados pelo Major Vitor Hugo (GO).

De acordo com o partido, depois do parecer do Conselho de Ética, o caso deve ser analisado pela Executiva Nacional, que vai definir as possíveis punições e dar um novo prazo para a defesa se pronunciar. É o Diretório Nacional do partido que vai emitir a decisão final.

Em caso de expulsão, deve ser aberta uma disputa na Justiça para definir se o mandato deve continuar sendo dos deputados expulsos ou se o partido terá direito de substituir os parlamentares. Como todo esse processo deve levar tempo, é pouco provável que a disputa interna do PSL interfira no resultado da eleição para a presidência da Câmara.

A validade do documento assinado pelos deputados também aguarda análise da Mesa Diretora da Câmara. A decisão deveria ter sido tomara na segunda-feira (18), mas acabou adiada a pedido do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, impedindo que a questão fosse analisada antes da eleição.