Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

O Instituto Butantan anunciou nesta terça-feira (12) que a vacina CoronaVac registrou eficácia global de 50,38% nos testes realizados no Brasil. A vacina é desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Butantan em São Paulo.

O diretor do Instituto, Dimas Covas, defendeu o imunizante. Segundo ele, a “vacina tem segurança, tem eficácia, e todos os requisitos que justificam o uso emergencial”. Na semana passada, o Butantan anunciou que, em testes realizados com voluntários no Brasil, o imunizante atingiu eficácia de 78% em casos leves e 100% em casos graves e moderados.

O índice aponta a capacidade da vacina de proteger contra a doença em todos os casos (leves, moderados ou graves). O número mínimo recomendado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e pela Organização Mundial da Saúde (OMS) é de 50%.

Em coletiva de imprensa, o Butantan disse também que a vacina não apresentou reações alérgicas. A maioria das reações foram leves e a mais comum foi dor no local da aplicação. Na Indonésia, dados preliminares indicaram eficácia de 65,3% para a vacina.