Bruno Covas (PSDB) e Guilherme Boulos (PSOL). Fotos: Agência Brasil

A poucos dias do segundo turno em São Paulo, a diferença na intenção de votos entre Bruno Covas (PSDB) e Guilherme Boulos (PSOL) diminuiu. De acordo com a pesquisa Datafolha publicada nesta terça-feira (24), enquanto Covas passou de 58% para 55%, Boulos teve um rápido crescimento – passou de 42% para 45% dos votos válidos. A margem de erro da pesquisa é de três pontos, para mais ou para menos.

Ao analisar os dados sem o recorte dos votos válidos, é possível ver que Boulos cresce principalmente entre aqueles eleitores que planejavam votar em branco ou anular o voto, que passaram de 13 para 9%. Boulos também avançou entre os candidatos mais jovens, o que pode ser relacionado com a forte presença do candidato nas redes sociais. Com o segundo turno, também acabou a vantagem que Covas tinha em relação a tempo de televisão.

Contudo, Covas segue forte entre a parcela mais velha da população. Ele continua na liderança tanto na parcela de eleitores de 45 a 59 anos, na qual 58% declararam que vão votar no tucano, e também entre os maiores de 60 anos, grupo em que 73% dos eleitores preferem Covas.

“Como no segundo turno o que um candidato ganha em termos de intenção de voto representa uma perda de seu concorrente, caso Guilherme Boulos (PSOL) cresça na reta final, surpresas podem ocorrer. Embora o mais provável seja a reeleição de Covas, uma vitória de Boulos não deve ser totalmente descartada, pois há cerca de 20% do eleitorado que ainda admite trocar de candidato”, avalia o analista político da Arko Advice, Carlos Eduardo Borenstein.