Foto: José Cruz/Agência Brasil

Após dizer que a Constituição Federal deixa o Brasil “ingovernável”, o líder do governo na Câmara dos Deputados, Ricardo Barros (PP-PR), disse que vai enviar “imediatamente” um projeto de decreto legislativo (PDC) para a realização de um plebiscito sobre a elaboração de uma nova Carta Magna.

Segundo o parlamentar, ele já tem um texto pronto, que precisa apenas de ajustes nas datas propostas para a realização da consulta popular. A ideia inicial era que o plebiscito fosse feito nas eleições municipais deste ano para em 2022 ter uma Assembleia Constituinte.

Barros disse que não teve apoio de lideranças quando elaborou o projeto, mas que a receptividade à sua ideia o motivou a apresentar o projeto.

A proposta também não foi bem recebida dentro do próprio partido. Contrário ao plebiscito para decidir sobre nova Constituição, o deputado Átila Lins (PP-AM) disse que o líder do governo não falou pelo Progressista. “Portanto, já que ninguém foi ouvido, é uma ideia dele”, disse o colega de bancada.