Divulgação/Governo de São Paulo

O presidente Jair Bolsonaro voltou a criticar o governador de São Paulo, João Doria, ao afirmar que o estado “mais importante da economia do Brasil” dá um “péssimo exemplo” ao aumentar impostos durante a pandemia, uma vez que o Governo Federal evitou fazê-lo. Doria rebateu o líder do Executivo desmentindo-o, ao afirmar que “São Paulo não fez e não fará nenhum aumento de imposto”.

Antes da cerimônia de hasteamento da Bandeira Nacional em frente ao Palácio da Alvorada nesta terça-feira (27), Bolsonaro discursou para apoiadores e imprensa e disse que o estado de São Paulo havia aumentado os impostos sobre produtos da cesta básica e que isso era um mau exemplo para todos os estados brasileiros.

Doria respondeu, por meio de uma nota enviada à imprensa pouco depois da veiculação da fala, dizendo que Bolsonaro está mais preocupado em atacar seus oponentes do que em governar o país e que São Paulo fez a reforma administrativa que o presidente deixou de fazer no plano federal. “Se ficasse mais preocupado em governar e menos em atacar adversários, poderia fazer algo de útil para o País. Governe para o Brasil, Bolsonaro, e não para seus interesses políticos e ideológicos!”, afirmou Doria.

Segundo a nota, o pacote de ajustes fiscais aprovado pela Assembleia Legislativa não impacta na cesta básica, mas que “prevê ajustes fiscais e modernização e enxugamento da máquina pública”, a fim de sanar uma dívida do estado no valor de R$ 10,4 bilhões, por meio da extinção de empresas estatais e fundações.