Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Um plebiscito para que os brasileiros decidam sobre a elaboração de uma nova Constituição. Essa é a posição do líder do governo na Câmara, deputado Ricardo Barros (PP-PR). O argumento do parlamentar é que a Constituição de 1988 – transformou o Brasil em um “país ingovernável”. Barros citou como exemplo o Chile, que foi às urnas no domingo (25) e definiu que uma nova Assembleia Constituinte deverá ser eleita para a criação de uma nova constituição do país.

“Eu pessoalmente defendo nova Assembleia Nacional Constituinte, acho que devemos fazer um plebiscito, como fez o Chile, para que possamos refazer a Carta Magna e escrever muitas vezes nela a palavra deveres, porque a nossa carta só tem direitos e é preciso que o cidadão tenha deveres com a Nação”, disse Barros nesta segunda-feira (26).

O discurso do deputado foi feito em evento sobre democracia, organizado pela Academia Brasileira de Direito Constitucional (ABDConst), que contou com a presença de ministros do Supremo Tribunal Federal, do ministro da Economia, Paulo Guedes, e de juristas.