Fotografia: Jesús de los Reyes / # Exército da Terra

As autoridades regionais de Madri estão avaliando se um toque de recolher é necessário para conter uma segunda onda do novo coronavírus em um dos maiores focos da Europa, disse nesta terça-feira (20) Enrique Ruiz Escudero, principal funcionário de saúde da área.

“Um toque de recolher significaria que em algumas horas não haveria mobilidade, como a França fez, por exemplo”, disse Enrique Escudero à agência de notícias espanhola Europa Press.

Na semana passada, a França determinou um toque de recolher em Paris e mais oito cidades das 21h às 6h.

Ruiz Escudero disse ainda que as autoridades regionais de Madri não têm poder de impor um toque de recolher e terão que solicitá-lo ao governo central.

O governo espanhol, de liderança socialista, declarou estado de emergência de duas semanas no dia 9 de outubro para impor um lockdown parcial dentro e nos arredores da capital, o que significa que as pessoas podem sair de casa, mas não da cidade.

Não se espera que o decreto governamental seja renovado quando expirar na sexta-feira (23), disseram funcionários, levando autoridades regionais e nacionais a estudar os próximos passos depois de semanas de discórdia sobre que políticas adotar.

Ruiz Escudero informou que a região de Madri está se preparando para fazer exames de detecção de covid-19 na água dos esgotos, para estimar a prevalência do vírus entre a população da cidade. “Seria como examinar milhares de pessoas ao mesmo tempo”, explicou.

(Agência Brasil)