Foto: Divulgação/Cotação

O presidente do Banco Central da Finlândia, Olli Rehn, disse à Reuters nesta sexta-feira (16) que um euro digital é “muito provável” na próxima década, surgindo para “complementar” e não substituir a moeda física.

Segundo Rehn, o euro digital será focado no varejo e, para isso, deverá trabalhar em conjunto com o setor privado para revolucionar o sistema de pagamentos na Europa. No entanto, a moeda não terá similaridades com a Libra, apoiada pelo Facebook, e o Banco Central Europeu focará seus esforços em adequá-la a este mercado.

O projeto do euro digital só será discutido em meados de 2021 pelo BCE.