Foto: Divulgação/Audi
Montadoras de luxo se instalaram no Brasil com promessa de ressarcimento de taxas, o que não ocorreu

A complexidade do sistema tributário brasileiro pode afastar montadoras de carros de luxo do país. A empresa Audi ameaçou deixar de produzir no Brasil, caso o governo não devolva cerca de R$ 289 milhões em impostos devido ela e a outras duas marcas alemãs que ergueram fábricas no país entre 2013 e 2017: BMW e Mercedes-Benz.

No período estava em vigência no Brasil o programa Inovar-Auto, aumentou em 30 pontos percentuais os impostos pagos por empresas importadoras de carros. A ideia era incentivar a instalação de montadoras em território nacional. Foi o que fez a Audi em 2015 em São José dos Pinhais (PR), com a promessa de que receberia de volta o imposto majorado que pagou para importar os carros que passariam a ser fabricados em território nacional.

Leia mais:

“Não queremos nenhum incentivo, apenas que esses recursos sejam restituídos, mesmo que seja em 10 anos, seria um compromisso importante para mostrar à matriz”, defendeu Antonio Calcagnotto, diretor de relações institucionais e sustentabilidade da Audi do Brasil, em entrevista ao site Automotive Business.

Para analistas do cenário internacional, o não cumprimento do acordo firmado entre o governo e empresas enfraquece a imagem do Brasil. “Em um ambiente de intensa competição por investimentos, o Brasil trata com descaso quem gera empregos, renda e tributos”, defende o cientista político Murillo de Aragão.