Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil Economia

De acordo com o Ministério da Economia, a previsão do rombo nas contas pública deve ser de R$ 891,1 bilhões em 2020. O número é 12,4% do Produto Interno Bruto (PIB). Relatório foi divulgado nesta sexta-feira (4).

O número subiu depois que o governo divulgou a prorrogação do auxílio emergencial até dezembro. Serão mais quatro parcelas de R$ 300. Com a mudança, o custo do programa chegou a R$ 321 bilhões este ano.

Outros programas emergenciais ativos por causa da pandemia da COVID-19, como o benefício emergencial para manutenção do emprego e da renda e o pacote de auxílio aos estados e municípios também geraram custos extras e contribuíram para o aumento do rombo.