Foto: Divulgação MIT

O Fed de Boston e o Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) firmaram parceria para criação e teste de uma Moeda Digital do Banco Central (CDBC) dentro de um prazo de três anos, segundo informação da diretora do Fed, Lael Brainard, em evento online ocorrido na última quinta-feira (13) entre o banco e o Departamento Controlador de Moedas dos EUA (OCC).

A criptomoeda, na modalidade stablecoin, está sendo estudada para se entender e se assegurar de sua eficiência e segurança para uso generalizado, uma vez que o dólar é de suma importância econômica. A parceria pretende explorar o potencial de tecnologias inovadoras para oferecimento de equivalente digital de dinheiro e tornar público qualquer código desenvolvido nessa direção.

Segundo Brainard, a iniciativa é importante para entender a emissão legal de uma moeda virtual e de como isso afetará as regras e leis do Fed.

A China já saiu na frente ao endossar o Fundo Monetário Internacional (FMI) em 2019 quanto à adoção de criptomoedas em pouco tempo. No gigante asiático a maioria dos pagamentos já ocorre de modo digital, e o e-RMB, o renminbi digital já está sendo plenamente utilizado em diversas cidades chinesas.