Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

O ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou ao presidente Jair Bolsonaro que há três possíveis “janelas” para sua saída do ministério. Uma é no final de julho, outra no final de setembro e por fim, no mês de dezembro.

Segundo aliados do governo, a projeção de Pazuello considera a evolução da pandemia e espera que, nesses períodos, os novos casos da doença caiam consideravelmente, deixando a oportunidade de uma saída positiva.

No entanto, ainda não há uma indicação de nome para a substituição. A pressão dos líderes do Legislativo e das Forças Armadas deve continuar. Segundo a CNN, pelo menos três militares da ativa indicados por Pazuello já deixaram a pasta da Saúde. Em 15 de maio, 15 militares foram cedidos ao Ministério da Saúde por 90 dias. De acordo com Igor Gadelha da CNN, a ideia é dispensar gradativamente os militares.