Foto: Ministério da Defesa

Após a reunião do vice-presidente da República, Hamilton Mourão, com investidores estrangeiros a respeito da política ambiental do governo, sobretudo no que tange a Amazônia, o presidente Jair Bolsonaro prorrogou até 6 de novembro o uso das Forças Armadas na Amazônia para combater incêndios e desmatamentos ilegais.

A Amazônia Legal inclui o Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins e uma parcela do Maranhão. O decreto antecessor a respeito do tema perderia vigência hoje (10).

A área em que as Forças Armadas atuam são nas fronteiras, terras indígenas, unidades de conservação ambiental e outras áreas federais nos estados supracitados.