Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

Segundo o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, a isenção da conta de luz para famílias carentes não será prorrogada. “O que vai permanecer é a tarifa social de energia com seus devidos descontos”, afirmou com exclusividade para a CNN.

Para Albuquerque, o governo cumpriu com seu papel ao longo dos três meses em que até 220 kwh por mês não foram cobrados aos consumidores. Para faixas de consumo mais altas, o governo estima aumento de, em média, 3% na conta de luz. O ministro afirmou ainda que o reajuste não será tão alto devido à concessão de empréstimos às empresas, que evitou reajustes de até 15%.

Além disso, Albuquerque disse que acompanha a situação do aumento do preço dos combustíveis na bomba e que estão trabalhando para que as variações abruptas do preço do petróleo não afetem o consumidor.