Foto: Arquivo/Polícia Civil

A Polícia Civil do Rio de Janeiro e o Ministério Público do Rio (MPRJ) deflagaram nesta terça-feira (30) a Operação Tânatos em que cumprem 20 mandados de busca e apreensão e quatro de prisão, todos relacionados ao “escritório do crime”.

Esse é um desdobramento das investigações a respeito do assassinato da vereadora Marielle Franco e seu motorista, Anderson Gomes. Até agora, dois supostos integrantes da milícia foram presos, os irmãos Leandro e Leonardo Gouvêa da Silva.

O MP apurou que os denunciados tem “estreita ligação” com Adriano Magalhães da Nóbrega, ex-capitão do Bope que foi morto em fevereiro deste ano em confronto com a polícia e foi apontado como mandante do homicídio de Marcelo Diotti da Mata, na Barra da Tijuca. A autoria do assassinato de Marielle e Anderson parecem estar ligados ao grupo.