Foto: UNRIC.org

Estados-membros da União Europeia comprometeram-se a criar um plano de recuperação socioeconômica para superar a crise causada pela pandemia do novo coronavírus, em reunião de cúpula realizada na última sexta-feira (19).

Apresentado em 27 de maio pela Comissão Europeia, o fundo de recuperação consiste em um novo quadro financeiro plurianual que abarca os anos de 2021 a 2027, no valor de 1,1 trilhão de euros, e segue em discussão, rumo à aprovação. Junto ao plano, plurianual, está também em pauta um empréstimo de 750 bilhões de euros às nações mais atingidas pelo coronavírus, como Itália e Espanha.

O processo de negociação, que pode durar até agosto, está irritando algumas autoridades, que pedem celeridade no processo, uma vez que muitas ainda estão morrendo de Covid-19. O primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, pede por um acordo antecipado, temendo o tamanho da recessão se o processo se estender por tanto tempo.

Entretanto, o primeiro-ministro sueco, Stefan Löfven, disse que os Estados-membros continuam bem distantes e que, talvez, esse acordo não esteja pronto em tempo hábil para evitar maiores problemas financeiros.