Foto: Getty Images/iStockphoto

O Fundo Monetário Internacional (FMI) reduziu nesta quarta-feira (24) a previsão de crescimento da economia brasileira para -9,1% em 2020. Antes, a expectativa era de -5,3%. Para fins de comparação, a expectativa do Banco Central, divulgada no último Boletim Focus, era de retração de 6,5% para o ano.

O relatório divulgado não explicou os motivos que levaram à piora, mas citou as dificuldades da América Latina de controlar a pandemia do coronavírus. “Na América Latina, onde a maioria dos países ainda luta para conter as infecções, as duas maiores economias, Brasil e México, devem contrair 9,1% e 10,5%, respectivamente, em 2020”, escreveu.

Para 2021, o FMI espera que o Brasil registre crescimento de 3,6%. Os Estados Unidos, que atualmente é o país com maior registro de casos e mortes pela COVID-19, deve ter um crescimento de -8% em 2020, e 4,5% em 2021.