Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

O Senado deve votar hoje (23) a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 18/2020, que altera o calendário das eleições municipais. A expectativa é que ela seja aprovada sem maiores desafios.

Caso seja aprovada em dois turnos pelo Senado, segue para a Câmara dos Deputados, onde enfrentará dificuldades para aprovação. As lideranças do Centrão, que possui maioria na Casa, vem se opondo à matéria e pressionam o presidente Rodrigo Maia (DEM-RJ) para não votar a proposta.

Maia, por outro lado, tem intenção de pautá-la e deixar para que, caso realmente queira, o Centrão solicite publicamente a retirada de pauta. O principal ponto de divergência é a nova data das eleições. O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), espera que o pleito ocorra, em 15 e 29 de novembro, respectivamente o primeiro e segundo turno. Já os deputados defendem que aconteça nos dias 15 de novembro e 6 de dezembro.