DANIEL FERREIRA/METRÓPOLES

A ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) Cármen Lúcia negou na quinta-feira (18) um habeas corpus à Sara Winter, que foi presa no âmbito de inquérito sobre atos antidemocráticos. A militante foi presa temporariamente na segunda-feira (15), por ordem do ministro Alexandre de Moraes.

Abertura do inquérito foi autorizada pelo STF a pedido do procurador-geral da República, Augusto Aras. O objetivo era apurar possível violação à Lei de Segurança Nacional após manifestações pedindo o fechamento de instituições democráticas e intervenção militar durante ato em apoio ao presidente Jair Bolsonaro, em Brasília e outras cidades do Brasil.

A defesa de Sara Winter afirma que ela é alvo de perseguição política. Além disso, alegam que a suas manifestações estão protegidas pelo direito constitucional à liberdade de expressão. As informações são da Agência Brasil.