Foto: Rafael Neddermeyer/ Fotos Públicas

O Brasil deve ter uma retomada no pós-pandemia da COVID-19 mais lenta que em 90% dos países. Levantamento foi realizado pelo pesquisador Marcel Balassiano, do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (Ibre/FGV). Na comparação com demais países da América do Sul, que é o novo epicentro da doença, apenas a Venezuela terá um resultado pior que o Brasil.

Segundo o pesquisador, um ponto importante é que a economia brasileira já apresentada um baixo desempenho antes da COVID-19. “Entramos na crise atual com desemprego em dois dígitos e quase 70 milhões de vulneráveis”, disse.

O levantamento de Balassiano cruzou previsões do Fundo Monetário Internacional (FMI) com a edição mais recente do Boletim Focus, do Banco Central (BC), e foi publicado pelo jornal Estado de S. Paulo.