Diogo Moreira/a2img

Os senadores Zequinha Marinho (PSC-PA) e Confúcio Moura (MDB-RO) defendem que, em um país com a carência de saneamento básico como o Brasil, a votação do marco legal deve ser realizada com urgência.

O Nordeste e o Norte são as regiões brasileiras com menos saneamento básico. Na Amazônia, menos de 3% da água é tratada. Segundo o senador Confúcio, o marco é de extrema importância para o período pós-pandemia.

Para o senador Marinho, trazer capital privado para ampliar o acesso à água tratada e esgoto é essencial, já que movimenta a economia e atrai investimentos.