Rovena Rosa/Agencia Brasil

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin votou nesta sexta-feira (12) pela manutenção do nome do ministro da Educação, Abraham Weintraub, no inquérito das fake news. Decisão é resposta a pedido do ministro da Justiça e Segurança Pública, André Mendonça, pela retirada de Weintraub da investigação.

Fachin justificou que Mendonça optou por via incorreta ao solicitar o habeas corpus para defender o ministro da Educação. “Este Supremo Tribunal tem jurisprudência consolidada no sentido de não caber habeas corpus contra ato de ministro no exercício da atividade”, disse.