Foto: Divulgação/CNI

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) identificou no inicio do mês 17 novas barreiras comerciais no exterior contra produtos brasileiros, entre março e maio.

A CNI monitora barreiras às exportações desde maio de 2018. O monitoramento, que é realizado periodicamente em parceria com associações e federações estaduais da indústria, já contabilizou 70 barreiras no exterior contra produtos brasileiros.Os dados buscam ajudar o governo a definir estratégias para enfrentar esse problema.

Segundo a CNI, desde que as barreiras começaram a ser identificadas, o governo brasileiro conseguiu resolver apenas sete das 70 contabilizadas. Das 17 barreiras impostas nos últimos meses, 10 foram impostas pela China, e as outras pela Argentina, México, Arábia Saudita e União Europeia.

No caso da China, todas as barreiras dizem respeito a subsídios, itens como borracha, materiais elétricos e produtos metalúrgicos. A Arabia Saudita exige licenciamento de importação também para a carne de frango e a União Europeia levantou barreiras contra serviços brasileiros na área de tecnologia da informação.

Já o México e a Índia cobram imposto de importação contra a carne de frango do Brasil. Os indianos também implementaram medidas sanitárias e fitossanitárias contra o couro brasileiro.