Foto: Arquivo/La Voz

O Ministro da Economia argentino, Martín Guzmán, airmou que o país não tem condições de pagar o Fundo Monetário Internacional (FMI), nem se firmado um acordo com credores privados para reestruturar a dívida externa.

Guzmán defende que a Argentina formalize outro acordo com o FMI para que fique três anos sem fazer nenhum pagamento de capital. Por outro lado, o país já prorrogou três vezes as negociações com os credores privados. Segundo o ministro, a oferta será divulgada até o fim desta semana e será a última.

As prioridades do governo argentino, alinhadas entre o presidente Alberto Fernández e o ministro Guzmán, são fortalecer o mercado de capitais em peso, reduzir o déficit orçamentário e aumentar as reservas internacionais.