Foto: Getty Images

A União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA) considera uma importante conquista a não renovação da política de salvaguarda da China, que desde 2017 controla a entrada de açúcar estrangeiro no país. A novidade pode ser uma oportunidade para a comercialização internacional ser ampliada.

A Organização Mundial do Comércio (OMC), avaliou o pedido de consulta feito pelo governo brasileiro sobre a barreira comercial. A partir disso, um acordo entre os dois países foi possível. O Brasil concordou em interromper o processo de abertura de painel na OMC, diante do compromisso da China de não estender a salvaguarda após maio deste ano.

Antes da salvaguarda, a China era o maior importador de açúcar brasileiro, com mais de 2,5 milhões de toneladas por ano. Já a partir de 2017, com a política em vigor, diversos países produtores e exportadores de açúcar foram excluídos, e o volume caiu para apenas 115 mil toneladas.