Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, pediu ajuda aos grandes exportadores brasileiros para reverter o desgaste do País na questão do meio ambiente, sobretudo no exterior. O vice gostaria de ver empresários compartilhando “dados que reflitam a realidade”. Para fornecer subsídios, anunciou a elaboração de um atlas ambiental da Amazônia, com o objetivo de intenção é detalhar, com precisão, o que são terras indígenas, pecuária, reservas legais, florestas e plantações. Mourão insiste que “o diabo não é tão feio quanto pintam os ambientalistas”.

A preocupação de Mourão olha cautelosamente para o desenrolar do tratado de livre-comércio entre Mercosul e União Europeia, os últimos dados sobre o aumento do desmatamento no Brasil reacenderam o sinal amarelo em relação ao acordo, pois há possibilidade da parceria não ser fechada, após 20 anos de discussão.

Caso aconteça, o Brasil perde investimento europeu em um momento em que nem o governo nem o setor privado nacional dispõem de recursos suficientes para fortalecer a retomada pós-pandemia.