Foto: Estadão Conteúdo

A Secretaria de Política Econômica do Ministério da Economia defendeu em nota nesta sexta-feira (29) a retomada de reformas estruturais diante do resultado da atividade econômica no primeiro trimestre. O Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil caiu 1,5% no período, em meio à pandemia da COVID-19.

“Para combater e amenizar o sofrimento dos brasileiros é necessário que as reformas estruturais continuem através de uma legislação mais moderna de emprego, com o fortalecimento das políticas sociais, com o aprimoramento da legislação de falências e a modernização e desburocratização do mercado de crédito”, escreveu em nota a Secretaria.

Segundo o Governo, os resultados econômicos colocaram um fim à recuperação econômica em curso no país desde o começo de 2017. O objetivo é então, no pós-pandemia, manter o testo de gastos, realizar a reforma tributária e fortalecer o arcabouço de proteção social transferindo recursos de programas ineficientes para programas sociais de fato eficientes no combate à pobreza.