Foto: Divulgação

Brasil e Canadá estão entre as maiores economias do mundo e, antes do início da crise da Covid-19, identificaram entre si uma série de oportunidades comerciais. De qualquer forma, a Câmara de Comércio Brasil-Canadá (CBBC) constatou no primeiro trimestre de 2020 um aumento no valor total das exportações de produtos brasileiros para o Canadá da ordem de US$ 943,3 milhões.

A análise Quick Trade Facts, realizada pela CCBC com base no levantamento Comex Stat, do Ministério da Economia, revelou um aumento de 15% nas exportações e queda de 8,1% nas importações. A CCBC acredita que a desvalorização do real favoreceu as exportações durante esse período analisado.

Sobre a exportação, os dois produtos mais proeminentes foram o bulhão dourado (ouro) em formas brutas para uso não monetário e ouro em barras, fios e perfis de seção maciça, impulsionados, principalmente, pela incerteza econômica mundial, que tem levado as pessoas a investir no metal, com quase 30% do share e um valor de US$ 340 milhões, seguido pela alumina calcinada, outros silícios e pentóxido de vanádio.

O futuro da relação comercial entre os países ainda é incerto. Por um lado, existe a expectativa de que, após a pandemia, as duas potencias intensifiquem o intercambio comercial entre si. Por outro lado, como explica Paulo de Castro Reis, diretor de relações institucionais da CCBC, existe uma incerteza, já que alguns segmentos não devem ser tão afetados, como o de mineração, que conseguiu manter o transporte por via marítima. Já o cenário de alguns produtos alimentícios, como as frutas, que dependiam bastante do transporte aéreo, deve apresentar queda nos levantamentos a partir do abril.