Foto: Carlos Garcia Rawlins/Reuters

A China desistiu, pela primeira vez desde 1990, de fixar um objetivo econômico para o Produto Interno Bruto do país neste ano. O motivo é a incerteza gerada pela pandemia do coronavírus, que gerou a crise econômica mundial.

Segundo o primeiro-ministro, Li Keqiang, a maior importância agora é a criação e manutenção do emprego. A previsão é que o desemprego urbano fique abaixo de 6%. Ano passado o desemprego foi de 5,3%.

Keqiang afirmou que a China deve enfrentar um déficit orçamentário de, pelo menos, 3,6% do PIB em 2020, frente a 2,8% em 2019. No entanto, a meta de inflação continua em 3,5%.