Foto: EBC

O embaixador brasileiro Roberto Azevêdo, renunciou o posto de diretor-geral da Organização Mundial do Comércio (OMC), uma decisão foi de cunho pessoal, pois se divide atualmente entre Genebra (Suíça), onde trabalha e mora com sua esposa, e Brasília (DF), onde moram suas filhas e sua mãe.

Azevêdo estava no cargo desde 2013 e deixa o posto um ano antes do fim de seu mandato, que encerraria em 31 de agosto de 2021. A renúncia auxiliará para que o seu sucessor tenha tempo suficiente para se dedicar à preparação da 12ª Conferência Ministerial.

A Conferência é tratada como de extrema importância por parte da OMC e foi adiada por causa da pandemia da Covid-19.

A saída de Azevêdo ocorre em momento-chave para a OMC que viu seu papel de resolver disputas ser questionado com a decisão estadunidense de paralisar seu Conselho de Apelação, e não viu prosperar nenhuma proposta de acordo internacional após abandonar a Rodada de Doha em 2015.