Foto: Divulgação

De acordo com a matéria do jornal argentino Clarin, a representante nacional do Kirchnerismo, Fernanda Vallejos, apresentou uma proposta em meio à incerteza econômica causada pela crise do coronavírus, em que defende que o Estado tenha “participação de capital”, fomentando subsídios durante a pandemia, nas empresas que auxilia.

A economista afirmou no Twitter que se os recursos não são suficientes para todos, é injusto que empresas com capacidade comprovada e recursos próprios para atender aos salários dos trabalhadores, capturem recursos públicos. A deputada afirmou que, diante das implicações econômicas, sociais e sanitárias, é exigido uma forte capacidade de resposta do Estado.

Para ela, o Estado tem duas grandes opções: aplicar uma política de transferência de renda e diferentes mecanismos de ajuda universal; ou atribuir esses recursos apenas para quem o Estado avalia como “necessitados”. No entanto, ponderou que os critérios aplicados para determinar quem terá acesso aos auxílios estatais podem são cruciais, levantando a necessidade de revisá-los.