Foto: Adriano Machado/Reuters

O ministro da Saúde, Nelson Teich, que assumiu o cargo em 17 de abril, pediu exoneração do cargo nesta manhã de sexta-feira (15). Teich é o segundo ministro da Saúde do Brasil a pedir demissão durante a pandemia de coronavírus. O secretário-executivo, General Eduardo Pazuello, é a aposta mais provável de substituição. Uma coletiva de imprensa será marcada nesta tarde.

O motivo da demissão foi a decisão do presidente Jair Bolsonaro, de alterar o protocolo de prescrição da cloroquina em pacientes ainda em estágio inicial do vírus, mesmo com estudos internacionais recentes que não mostram benefícios do remédio em reduzir as internações ou mortes pela Covid-19.

Além das divergências com o remédio, há também o impasse sobre isolamento social. Teich vem afirmando que não é hora de flexibilizar o isolamento social.