Foto: Sérgio Lima/Poder 360

Depois da fracassada tentativa de se criar empréstimos compulsórios de grandes empresas, a preocupação do mercado é com a tentativa de se fixar juros de cartão de crédito e cheque especial por meio de lei (PL 1166/2020) e, também, o aumento da CSLL das instituições financeiras, seguradoras e capitalização de 20% para 50% (PL 911/2020) sobre operações financeiras.

É possível que o presidente Jair Bolsonaro adote um populismo fiscal, como a ampliação de desembolsos do governo; a reabertura do comércio e das atividades industriais, que podem demandar auxílios financeiros para as empresas; benefícios governamentais para a base do Centrão, em troca de apoio, entre outras.

A limitação da taxa de juros pode reduzir a oferta de crédito e/ou criar outras compensações – como taxas ou seguros vendidos de forma acessória – para manter a rentabilidade da operação. No caso do aumento da CSLL, o efeito é simples: será repassado para o consumidor final.